terça-feira, 8 de julho de 2014

Sobre a derrota e esperanças infantes

Passada a raiva e o momento zoeira, é claro que ficamos frustrados... Ser eliminado em casa [e por sete a um... Sério? Sete? Sério? Sete?] é algo difícil de digerir, mas a beleza do esporte reside na possibilidade de contrariar o que a mídia nos faz acreditar. Assistimos - ao longo da copa - seleções de pouca expressão superando campeões mundiais, vimos torcedores de diferentes línguas e etnias se confraternizando e observamos - enfim - que somos capazes de realizar grandes eventos na República Tupiniquim [e que a Copa não foi comprada].
Mas perdemos [na verdade - fomos enxovalhados]! Nestas ocasiões, sempre lembro de um menino interiorano e sem perspectivas de nada que - no caminho que fazia a pé pra a escola - parava a cada estabelecimento para assistir as lutas de Carlos Honorato [nos jogos de 2000]. Cada vitória, era como se fosse sua, como se a briga de Honorato - no tatame - fosse uma metonímia de suas lutas diárias...
Milhões destes meninos, aguardavam o tão sonhado pentacampeonato Brasil a fora... Torciam, gritavam e choravam por algo que nada acrescentaria ao seu patrimônio pessoal; porém que lhes fazia não pensar neste ou - ao menos por um instante - achar que seria possível vencer às suas batalhas.
A copa passará, mas que esses meninos cresçam e aprendam - também - que é na derrota que somos forjados e que é na frustração que somos preparados para o triunfos. Que eles sejam seus próprios Neymares, Júlios César e Fredes [não, Fredes não] e - acima de tudo - aprendam as coisas incríveis que é possível se alicerçar com os escombros  da catástrofe.
Outras copas virão [esta nem acabou ainda] e esses mesmos meninos, quem sabe homens, mesmo com esta experiência tão amarga; estarão acreditando e torcendo outra vez [e renovando as suas esperanças]... Que, até lá, estes sejam campeões na vida, pois este triunfo - ninguém pode usurpar!

Um comentário:

Anônimo disse...

SURPRESOS E PERPLEXOS, OS BRASILEIROS, MESMO OS VETERANOS SEGUEM COM O TAL 'FULECO'' ENTALADO' EM SUAS GOELAS E, MAIS UMA VEZ, O GOSTO AMARGO DE QUE A VIDA REAL É A GRANDE REALIDADE. PROSSIGAMOS, PORTANTO, PARA A PRÓXIMA EMOÇÃO, 'AS ELEIÇÕES'. TORCENDO PARA QUE VENHA MENOS AMARGA.
CABE AQUI O VERSO DO POETA E ILUSTRE CANTOR julio Iglesias:
"...A VIDA É ASSIM:UM DIA O RISO, O OUTRO A DOR."

É ISSO AÍ, MEU CARO!

KARL