domingo, 1 de fevereiro de 2009

Paixões

Hoje venci a preguiça matinal e fui correr ao redor do Açude Velho [cartão postal de minha cidade] e, refletindo sobre a religiosidade ocidental, via como somos relapsos em relação a mulçumanos e hinduístas. O fato é que, é como se, nossa religiosidade houvesse sido substituída, uma vez que certas paixões que movem o bom coração campinense são quase tão esdrúxulas quanto as paixões xiitas.
Hoje é o dia do chamado Clássico dos Maiorais [O time do Treze enfrenta o time do Campinense] e a única camisa que encontrei para o Cooper era a do Treze, fui caracterizado e logo na primeira metade da corrida fui saudado por um ser desconhecido com a camisa do Campinense: “Eita! É hoje”! Ao que respondi com um amarelo: “É, o bicho vais pegar”. Em dada parte da trajetória nem agüentava falar, quando um senhor [também desconhecido] Trezeano gritou: “É isso aí”, enquanto me fazia sinal de positivo.
As Paixões políticas também são violentas [no sentido visceral do termo], enfim se levássemos a religião à sério como levamos o futebol e a política o mundo seria melhor [Ou pior].