quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Sola Fide

Esta semana fazem exatamente 491 anos da Reforma Protestante, quando Martinho Lutero pregou suas 95 teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, isto após pregar alguns sermões contra as indulgências. Em geral as propostas de Lutero visavam diminuir o cabresto que a igreja detinha sobre seus membros. O Deus pregado durante a Idade Medieval era um ser cruel que andava com um machado apontado para a cabeça de cada homem esperando o menor deslize para partí-lo ao meio. A salvação era fruto dos méritos humanos e como não temos lá muitos méritos... O homem Medieval vivia sobre constante tenção, sem a certeza de sua salvação. Lutero espalhou sua doutrina que veio a contagiar toda a Europa provocando o que se chamou de Contra-Reforma, que veio a ser uma reação da Igreja Católica Romana. A Doutrina de Lutero se baseava sobre cinco pilares: Sola fide (somente a fé); Sola scriptura (somente a Escritura); Solus Christus (somente Cristo); Sola gratia (somente a graça) e Soli Deo gloria (glória somente a Deus). Passados 491 anos não seria tempo de uma nova reforma? Ou ao menos de uma parada para reflexão do que tem havido esses anos na Igreja Protestante, sobretudo a brasileira?
A reforma protestante ela sobreviverá com ou sem o apoio destas!

domingo, 26 de outubro de 2008

Veneziano é Reeleito em Campina Grande (sem meu voto)


Terminam as eleições na minha cidade, aqui houve vitória do candidato à reeleição pelo PMDB Veneziano Vital do Rego Segundo Neto, filho do ex-deputado Antônio Vital do Rego e neto dos ex-governadores Pedro Gondim e major Veneziano Vital.
Agora, movidos pelas paixões aparecem centenas de analistas políticos atribuindo a vitória a isto ou a aquilo, a esta ou aquela falha nos bastidores, nos quais me incluo. Sendo assim a única análise que faço é que foi a escolha da maioria dos campinenses, esperamos, agora, grandeza de vencedores e de vencidos em torno de uma Campina melhor. Que a oposição fiscalize, o governo governe e o povo seja o vencedor.

Felix Araújo [Um Caio Graco paraibano]

Tenho evitado publicar poemas de outros autores, porém, publicarei este do grande líder político Felix Araújo, natural de Cabaceiras-PB, sendo assassinado em 27 de Julho de 1953 nas ruas de Campina Grande. destacou-se como orador, político, defensor daqueles que não podiam se defender e poeta. É pai do Ex-Prefeito de Campina Grande Felix Araújo Filho.

Meu Cáucaso
Cabaceiras- 1942

Moços felizes, para quem o mundo
É uma trama de sonhos e esplendores,
É a vida, o grande rio escuro e fundo,
Um tecido de fios multicores!

Ouço em vossas palavras um profundo
Entrechocar de risos e de flores
As asas do prazer em vôo fecundo,
Aleluias de crenças e de amores!

Mas quando invejo o vosso riso e canto!
- Eu que sinto no peito essa ferida,
Eu que nos olhos meus verto este pranto!

Rio, soluço e choro de aflição...
-Sou Prometeu no Cáucaso da vida
ferido pelas águias da ilusão.

sábado, 25 de outubro de 2008

Utilidade Pública


Aviso aos amigos etílicos de plantão, está proibida a venda de bebidas amanhã. Então encham suas adegas hoje o mais cedo possível. Mas se forem beber, lembrem da lei seca, afinal o que você imaginar de polícia está aqui em Campina, acredito que até a marinha fiscalizará a compra de votos no Açude Velho.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Nossa História

Para quem acredita que Campina Grande foi descoberta um dia destes, aí vai a lista dos prefeitos, em outras postagens falaremos das obras de alguns deles:

Francisco Camilo de Araújo - 2 de Março de 1895 à 7 de Janeiro de 1901; João Lourenço Porto - 7 de Janeiro de 1901 à 14 de Novembro de 1904; Cristiano Lauritzen - 14 de Novembro de 1904 à 18 de Novembro de 1923; Juvino de Souza do Ó - 23 de Novembro de 1923 à 23 de Maio de 1924; Ernani Lauritzen - 23 de Maio de 1924 à 13 de Dezembro de 1928; Lafayete Cavalcanti Correia de Melo - 7 de Fevereiro de 1929 à 20 de Dezembro de 1932; Antônio Pereira de Almeida - 20 de Dezembro de 1932 à 8 de Junho de 1934; Antônio Pereira Diniz - 27 de Junho de 1934 à 12 de Setembro de 1935; Bento Figueiredo - 12 de Setembro de 1935 18 de Dezembro de 1935; Vergniaud Borborema Wanderley - 18 de Dezembro de 1935 à 1 de Março de 1938; Bento Figueiredo - 4 de Janeiro de 1938 20 de Agosto de 1940; Vergniaud Borborema Wanderley - 20 de Agosto de 1940 à 1 de Março de 1945; Severino Gomes Procópio - 1 de Abril de 1945 à 6 de Novembro de 1945; Raimundo Viana de Macêdo - 6 de Novembro de 1945 à 22 de Agosto de 1946; Anfrísio Ribeiro de Brito - 22 de Agosto de 1946 à 11 de Outubro de 1946; Sabiniano Alves do Rêgo Maia - 14 de Março de 1947 à 30 de Outubro de 1947; Elpídio Josué de Almeida - 30 de Outubro de 1947 à 30 de Novembro de 1951; Plínio Lemos - 30 de Novembro de 1951 à 30 de Novembro de 1955; Elpídio Josué de Almeida - 30 de Novembro de 1955 à 30 de Novembro de 1959; Severino Bezerra Cabral - 30 de Novembro de 1959 à 30 de Novembro de 1963; Newton Vieira Rique - 30 de Novembro de 1963 à 15 de Junho de 1964; João Jerônimo da Costa - 15 de Junho de 1964 à 30 de Novembro de 1964; Williams de Souza Arruda - 30 de Novembro de 1964 à 31 de Janeiro de 1969; Ronaldo José da Cunha Lima - 31 de Janeiro de 1969 à 14 de Março de 1969; Orlando Augusto César de Almeida - 14 de Março de 1969 à 14 de Maio de 1969; Manoel Paz de Lima - 14 de Maio de 1969 à 15 de Julho de 1970; Luiz Motta Filho - 15 de Julho de 1970 à 31 de Janeiro de 1973; Evaldo Cavalcanti da Cruz - 31 de Janeiro de 1973 31 de Janeiro de 1977; Enivaldo Ribeiro - 31 de Janeiro de 1977 à 31 de Janeiro de 1983; Ronaldo José da Cunha Lima - 31 de Janeiro de 1983 à 1 de Janeiro de 1989; Cássio Rodrigues da Cunha Lima - 1 de Janeiro de 1989 à 31 de Dezembro de 1992; Félix Araújo Filho - 1 de Janeiro de 1993 à 31 de Dezembro de 1996; Cássio Rodrigues da Cunha Lima - 1 de Janeiro de 1997 à 5 de Abril de 2002; Cozete Barbosa Loureiro G. de Medeiros - 5 de Abril de 2002 à 31 de Dezembro de 2004; Veneziano Vital do Rêgo Segundo Neto - 1 de Janeiro de 2005 à 31 de Dezembro de 2008.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Futuro? Não interessa...

Esses dias, tenho vindo pouco por aqui, não pela falta de fatos, mas pela falta de tempo. Enfim: minha cidade está em chamas em virtude do segundo turno das eleições municipais, tenho notado, até com certo medo, grande hostilidade por parte dos eleitores de ambas as coligações, o que nos mostra que quanto mais modernos, mais nos aproximamos do rudimentarismo.
A crise econômica que atacou economias sedimentadas como a da Inglaterra [A Rainha perdeu milhões em aplicações], começa a dar sinais de que chegará a pátria que nos pariu, há quem diga que caso chegue terá envergadura maior do que a grande recessão de 1929, quem viver verá[espero viver sem ver]!
Acompanhamos o seqüestro e assassinato da menina Eloá, jovem que teve sua existência interrompida por um chamado crime passional. Agora, a imprensa fustiga a policia por não ter abatido seu algoz, a polícia por sua vez afirma que não teria como adivinhar o desfecho. Tudo em vão, a menina está morta. Resta a sociedade o consolo [vão] de saber que seus órgãos foram doados a outros.
Como se vê, muita coisa louca está acontecendo e eu mero espectador, de mãos atadas, tomo meu cafezinho no calçadão, olho tudo e para me iludir arquiteto planos de um futuro feliz...